SOBRE O PROJETO


Monitorização, controlo e mitigação da proliferação de organismos marinhos associados a perturbações humanas e alterações climáticas na Região da Macaronésia, MIMAR + (MAC2 / 4.6d / 249), é 85% co-financiado pelo Programa de Cooperação Territorial Interreg Madeira-Açores-Canárias ( MAC) 2014-2020.

SOBRE O PROJETO


Monitoramento, controle e mitigação da proliferação de organismos marinhos associados a distúrbios humanos e mudanças climáticas na Região da Macaronésia,

MIMAR+ (MAC2/4.6d/249), É 85% co-financiado pelo Programa de Cooperação Territorial Interreg Madeira-Açores-Canárias (MAC) 2014-2020.

EIXOS DE PRIORIDADE


Monitoramento, controle e mitigação da proliferação de organismos marinhos associados a distúrbios humanos e mudanças climáticas na Região da Macaronésia.

Com o MIMAR + os avanços no conhecimento gerado no projeto MIMAR são consolidados e ampliados, tentando reunir agentes interessados ​​de toda a região sob a cobertura de um Observatório Marinho dedicado a realizar uma avaliação real dos impactos que as espécies introduzidas estão gerando e invasores, HABs e as alterações produzidas pelo aquecimento global e pela atividade humana em habitats marinhos, propondo metodologias comuns de monitoramento, controle e mitigação. Além disso, irá exportar todo o conhecimento científico adquirido e implementar um ambicioso programa de formação e sensibilização sobre as mudanças que estão a ocorrer na área marinha e a sua conservação.

EIXOS DE PRIORIDADE


Monitoramento, controle e mitigação da proliferação de organismos marinhos associados a distúrbios humanos e mudanças climáticas na Região da Macaronésia.

Com o MIMAR + os avanços no conhecimento gerado no projeto MIMAR são consolidados e ampliados, tentando reunir agentes interessados ​​de toda a região sob a cobertura de um Observatório Marinho dedicado a realizar uma avaliação real dos impactos que as espécies introduzidas estão gerando e invasores, HABs e as alterações produzidas pelo aquecimento global e pela atividade humana em habitats marinhos, propondo metodologias comuns de monitoramento, controle e mitigação. Além disso, irá exportar todo o conhecimento científico adquirido e implementar um ambicioso programa de formação e sensibilização sobre as mudanças que estão a ocorrer na área marinha e a sua conservação.

EIXOS DE PRIORIDADE


Monitoramento, controle e mitigação da proliferação de organismos marinhos associados a distúrbios humanos e mudanças climáticas na Região da Macaronésia.

Com o MIMAR + os avanços no conhecimento gerado no projeto MIMAR são consolidados e ampliados, tentando reunir agentes interessados ​​de toda a região sob a cobertura de um Observatório Marinho dedicado a realizar uma avaliação real dos impactos que as espécies introduzidas estão gerando e invasores, HABs e as alterações produzidas pelo aquecimento global e pela atividade humana em habitats marinhos, propondo metodologias comuns de monitoramento, controle e mitigação. Além disso, irá exportar todo o conhecimento científico adquirido e implementar um ambicioso programa de formação e sensibilização sobre as mudanças que estão a ocorrer na área marinha e a sua conservação.

Desenvolvimento de metodologias comuns para monitorizar a proliferação de algas nocivas com efeitos na saúde humana e no ambiente natural e estudo dos mecanismos que as produzem.

Monitoramento de espécies invasoras e seus efeitos nos habitats nativos e Rede Natura 2000.

Consolidação de um observatório marinho na região da Macaronésia e implementação de metodologias comuns de acompanhamento das alterações dos habitats marinhos e da sua biodiversidade.

DESCRIÇÃO TÉCNICA


O MIMAR é um projeto que tem como objetivo mitigar as alterações climáticas em espécies com potencial impacto nos habitats da Rede Natura 2000 marinha e, consequentemente, na saúde humana e utilizações. Nesse sentido, o projeto visa aprimorar o conhecimento sobre as espécies exóticas invasoras que chegam à região, como chegam e como podem ser antecipadas. As espécies que podem ser prejudiciais, em que sentido são e que mecanismos podem ser implementados para controlá-las serão identificadas. O MIMAR irá analisar as mudanças nos habitats marinhos que as espécies invasoras geram. Desta forma, podem ser feitas estimativas sobre como isso afeta a atividade humana e a saúde, bem como as mudanças climáticas, e podem ser desenvolvidos mecanismos de mitigação, identificando as áreas e espécies mais resistentes.

DESCRIÇÃO TÉCNICA


O MIMAR é um projeto que tem como objetivo mitigar as alterações climáticas em espécies com potencial impacto nos habitats da Rede Natura 2000 marinha e, consequentemente, na saúde humana e utilizações. Nesse sentido, o projeto visa aprimorar o conhecimento sobre as espécies exóticas invasoras que chegam à região, como chegam e como podem ser antecipadas. As espécies que podem ser prejudiciais, em que sentido são e que mecanismos podem ser implementados para controlá-las serão identificadas. O MIMAR irá analisar as mudanças nos habitats marinhos que as espécies invasoras geram. Desta forma, podem ser feitas estimativas sobre como isso afeta a atividade humana e a saúde, bem como as mudanças climáticas, e podem ser desenvolvidos mecanismos de mitigação, identificando as áreas e espécies mais resistentes.

ESCOPO GEOGRÁFICO


As áreas territoriais abrangidas pelo MIMAR são a Comunidade Autónoma das Canárias (Espanha, UE), a Região Autónoma da Madeira (Portugal, UE), a República de Cabo Verde, a República Islâmica da Mauritânia e a República do Senegal. O Programa Interreg MAC coloca entre as suas linhas prioritárias e transversais a todos os eixos, a Cooperação com Países Terceiros no seu âmbito geográfico e cultural.


A fim de reforçar a cooperação com o resto da União Europeia, será feito uso do disposto na secção 2 do artigo 21 do Regulamento (CE) n.º 1080/2006 sobre o Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, que determina as condições com quanto à localização das operações, que serão realizadas no MIMAR.

ESCOPO GEOGRÁFICO


As áreas territoriais abrangidas pelo MIMAR são a Comunidade Autónoma das Canárias (Espanha, UE), a Região Autónoma da Madeira (Portugal, UE), a República de Cabo Verde, a República Islâmica da Mauritânia e a República do Senegal. O Programa Interreg MAC coloca entre as suas linhas prioritárias e transversais a todos os eixos, a Cooperação com Países Terceiros no seu âmbito geográfico e cultural.


A fim de reforçar a cooperação com o resto da União Europeia, será feito uso do disposto na secção 2 do artigo 21 do Regulamento (CE) n.º 1080/2006 sobre o Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, que determina as condições com quanto à localização das operações, que serão realizadas no MIMAR.

PERDURABILIDADE DOS RESULTADOS


Qualquer conhecimento que seja alcançado em matéria de pesquisa da biodiversidade marinha e seus efeitos nas mudanças climáticas estabelece as bases para pesquisas futuras, portanto, sua durabilidade ao longo do tempo do MIMAR será importante e permanente. A transferência dos conhecimentos adquiridos pelas universidades e centros tecnológicos da Madeira e das Canárias e entidades senegalesas, mauritanas e cabo-verdianas permitir-lhes-á organizar as suas próprias campanhas e actividades de conservação e investigação dos recursos marinhos.


Os resultados obtidos serão utilizados ao longo do tempo conforme materializados pelas diferentes entidades participantes no projeto, mas que também poderão ser transferíveis para outras Administrações do Estado, ao longo do tempo, visto que serão estudos de referência que podem ser utilizados por diversos territórios.

PERDURABILIDADE DOS RESULTADOS


Qualquer conhecimento que seja alcançado em matéria de pesquisa da biodiversidade marinha e seus efeitos nas mudanças climáticas estabelece as bases para pesquisas futuras, portanto, sua durabilidade ao longo do tempo do MIMAR será importante e permanente. A transferência dos conhecimentos adquiridos pelas universidades e centros tecnológicos da Madeira e das Canárias e entidades senegalesas, mauritanas e cabo-verdianas permitir-lhes-á organizar as suas próprias campanhas e actividades de conservação e investigação dos recursos marinhos.


Os resultados obtidos serão utilizados ao longo do tempo conforme materializados pelas diferentes entidades participantes no projeto, mas que também poderão ser transferíveis para outras Administrações do Estado, ao longo do tempo, visto que serão estudos de referência que podem ser utilizados por diversos territórios.

Indicadores

2 / 8

Nº de estudos realizados


3 / 3

Nº de publicações científicas


3 / 4

Nº de experiências em laboratório e campo


O-1 / 5

Nº de manuais e guias desenvolvidos


8872 / 10000

Nº visitas ao site do projeto


4 / 6

Nº de atos de divulgação na mídia


O-1 / 5

Nº de ações de formação


10 / 350

Número total de participantes em eventos de comunicação



Calendário

Loading...

Últimas notícias

12 Maio 2021

Entrevista. La Casa Común. Félix Acosta.

La Red de vigilancia de biotoxinas marinas emergentes.
30 Março 2021

Fuera de Plano – 25/03/2021

Tiempo de Descuento.
29 Março 2021

La naturaleza durante el confinamiento

Submareal Abades Tenerife

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

12 Maio 2021

Entrevista. La Casa Común. Félix Acosta.

La Red de vigilancia de biotoxinas marinas emergentes.
30 Março 2021

Fuera de Plano – 25/03/2021

Tiempo de Descuento.
29 Março 2021

La naturaleza durante el confinamiento

Submareal Abades Tenerife